domingo, 16 de outubro de 2011

Envelhecer

Já faz algum tempo depois de minha última postagem. Mas, estar aqui hoje tem um signicado especial.
Significa que estou viva e assim pretendo continuar ainda por muito tempo. E para comemorar escrevi algumas palavras, provavelmente já escritas por outras pessoas, mas, dentro de cada contexto com outros significados. Em 15 de Outubro de 2011 escrevo  em minha homenagem...

Envelhecer

Enquanto envelheço...
Torno-me mais amável comigo mesma,
E menos crítica dos meus afazeres.
Não me censuro se resolvo ficar lendo...
Ou jogando no computador até altas horas...
E para variar durmo até o meio-dia.
Digo aos ventos o quanto me tornei minha própria amiga...
E o quanto estou feliz por isso...
Por fazer de mim mesma, minha própria opção.
E não me censuro por querer comer isso ou aquilo,
Eu tenho direito de ser desarrumada, de ser extravagante.
Ou por vezes parecer meio desleixada...
Ser velha me dá o direito de fazer minha própria moda...
Ou de exibir meu próprio estilo.
Enquanto envelheço contabilizo minhas perdas...
Subtraindo dos meus ganhos...
Ganhos cuja soma só aumenta a cada dia.
Sei que não sou perfeita...
Quem é?
Sou abençoada por ter vivido o suficiente...
Para ter os meus cabelos grisalhos,
Para ter os risos da juventude presente nas minhas lembranças.
E poder me orgulhar de cada sulco...
Que se aprofunda em meu rosto...
Pois, eles me lembram do caminho percorrido...
Das tristezas, das angústias e das muitas alegrias.
Alegrias de saber envelhecer.
De agradecer todos os dias...
Pela família, pelos parentes e amigos
Por cada uma ou cada um...
Que me acolheu com seu carinho...
Com amizade e até mesmo com críticas..
Críticas que me ajudaram a re-pensar o meu fazer.
Se hoje sou o meu melhor...
Foi porque recebi contribuições...
Para re-significar minhas qualidades e...
Superar os meus defeitos.
Sou grata por tudo que conquistei e...
Pelo muito que ainda espero conquistar.
Não lamento pelos erros cometidos...
Porque eles me mostraram novos caminhos.
Prefiro lembrar-me dos erros cometidos... 
Que daqueles que deixei de cometer.
Sou humana, sou imperfeita...
Vivo a alegria de puder...
Envelhecer. 


 Para todas e todos que me acolheram com seu carinho nesta data...
Meus sinceros agradecimentos.
E para os meus pares eu só tenho a dizer...
Viva nós, que podemos nos orgulhar de ter chegado até aqui!
E poder olhar pra frente sem vergonha do que ficou para trás.

Abraços e muita luz!!!