sábado, 6 de agosto de 2011

Marcha das Margaridas 2011


Hoje eu venho aqui para falar de livros, não dos livros de papel ou da forma mais moderna o E-book.  Mas, dos livros da vida, das leituras cotidianas da vida de cada ser humano, que habita nosso planeta, nosso continente, nosso país, nossa cidade e quem sabe o nosso bairro, a nossa rua ou a nossa casa. Entretanto, peço licença para fazer um recorte e falar dos livros das mulheres. Mulheres que escreveram os livros de suas vidas, com muitas lutas e na maioria das vezes, com poucas conquistas. Mulheres que trabalharam toda sua vida, e que ao final desta, não tinham um prato de alimento ou um teto para se abrigar. Qualidade de vida, saúde, educação, isso foi privilégio de poucas. E ainda é!  O que dizer de milhares de vovós, que escreveram suas histórias de vidas, na luta pela sobrevivência, de si e de seus filhos. E hoje uma grande maioria, ainda luta pela sobrevivência dos seus netos.  Porém, poucas tiveram a clareza e consciência dos seus direitos, ou exigiram a ocupação do seu espaço. Mas, as leituras desses livros nos mostra que isso tem mudado gradativamente na história.

A luta das Mulheres pela conquista de melhores condições de vida e valorização do seu espaço tem sido uma constante, ao longo da história. Com as mulheres brasileiras não tem sido diferente. Quando direcionamos nosso olhar para a área rural, está luta tem sido mais árdua e mais difícil e por vezes perigosa. Compartilho do desejo dessas mulheres de todas as etnias e de todas as idades, por qualidade de vida digna. E por acreditar que isso é possível, eu acompanho a delegação do RN na Marcha das Margaridas 2011, que pretende levar mil mulheres a Brasília.

E como convidada da Senhora Divina Maria¹, que mantem um trabalho com pessoas idosas em alguns municípios do RN é com humildade que ofereço o meu apoio, para essas mulheres  guerreiras, que lutam por seus Direitos e melhores oportunidades. E nesse ano, em que nos articulamos para III Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, devemos um olhar especial para as mulheres idosas que compõem este segmento e que registraram em seus livros a marca do seu sofrimento e das suas lutas.


 Meu carinho a todas as mulheres do RN que seguirão está Marcha e meu abraço especial a todas as mulheres idosas que com muita energia e disposição escreverão mais um capítulo nos livros de suas vidas.
¹ - http://fetarn.blogspot.com/2011/07/encontro-debate-preparativos-da-iii.html